25 de julho de 2017

DE SAÍDA

A Mercedes anunciou ontem a noite em Sttutgart, a sua retirada do DTM, após 18 anos.

A noticia que caiu como uma bomba no meio automobilistico, foi justificada pela montadora alemã como um realinhamento estratégico.

Para quem não lembra, o motor a combustão não será mais produzido em solo alemão a partir de 2030, e será banido definitivamente das terras bávaras em 2050. Os caras estão se preparando...

Em 2018 a Mercedes fará sua derradeira temporada no Turismo Alemão e ao mesmo tempo ingressará na Formula E - Temporada 2018-2019.

A partir do ano seguinte, os alemães de Sttutgart centrarão foco nos dois extremos do esporte a motor. Na F1 que se destaca como o ápice do esporte a motor de alta tecnologia e, na Formula E que representa uma profunda mudança na indústria automobilistica.

O único porém dessa história toda é o DTM. As consequências da retirada da Mercedes ainda não estão claras. Será que Audi e BMW aumentarão seus respectivos programas na categoria cobrindo a ausência da Mercedes? A categoria terá o ingresso de novos participantes? Ou será o fim daquele que é considerado o maior Campeonato de Turismo Mundial? A ver...


KUBICA IS BACK

O retorno de Robert Kubica a F1 está mais próximo a cada dia. Após a realização de dois testes particulares, a Renault decidiu proporcionar ao piloto polonês a oportunidade de guiar o atual modelo da escuderia francesa, R.S. 17.

Kubica foi escalado para participar dos treinos coletivos que acontecerão dias após a realização do GP da Hungria. Ou seja, o polonês será submetido a condições muito semelhantes aquelas encontradas na corrida em solo húngaro. Será uma excelente oportunidade para saber como Kubica reagirá numa pista travada e sob forte calor. Se tudo der certo, o retorno a titularidade será apenas uma questão de tempo.  

23 de julho de 2017

NO TUNEL DO TEMPO - BRAWN GP


Em  2009 a F1 assistia estarrecida a estréia da Brawn GP, em Melbourne, na Austrália.

O time capitaneado por Ross Brawn, nascido do espólio da Honda, tornava-se o primeiro construtor, desde a Mercedes em 1954, a cravar a pole e vencer em sua primeira participação na categoria.

Nem mesmo em seus melhores sonhos, Ross Brawn poderia imaginar o que estaria por vir.

13 de julho de 2017

INGLATERRA - 17


A F1 desembarca em terras inglesas para a décima etapa do Mundial, o penúltimo GP antes das chamadas férias de verão...

Hamilton, o herói local, está pressionado. Além de não subir ao pódio a duas corridas, o piloto inglês está 20 pontos atrás do líder, Sebastian Vettel.

Vencer pela quinta vez em Silverstone, seria providencial para suas pretensões no campeonato. De todo modo, o fato é que hoje Hamilton está mais próximo de Bottas, o terceiro colocado no Mundial. Ou seja, o final de semana será de muita pressão para o jovem inglês.



6 de julho de 2017

KUBICA

(Ensaiando o retorno ao blog) - Segundo informações apuradas pelo site Grande Prêmio, Robert Kubica poderá participar dos treinos livres para o GP da Itália, a ser disputado em setembro. A chance do piloto polonês voltar a guiar pelo time francês num final de semana de GP é real, no entanto, ainda não está definido. Caso se confirme, Kubica deverá assumir o assento atualmente ocupado por Jolyon Palmer.

Sem dúvida alguma seria muito bacana ver Kubica de volta a categoria. Até pra saber qual suas reais condições para guiar um monoposto.

21 de junho de 2017

IMAGENS HISTÓRICAS


Nelson Piquet Souto Maior, guiando a icônica Brabham...

Uma pitada de história...

A equipe Brabham Racing nasceu em 1961. Fundada por Jack Brabham, permaneceu na F1 até a temporada de 1992, onde venceu quatro Mundiais de Pilotos e dois de Construtores. Em 402 GPs a equipe Brabham conquistou 35 vitórias, 40 poles e 124 pódios.

Entre os campeões pela lendária escuderia estão: Jack Brabham (1966), Danny Hulme (1967) e Nelson Piquet (1981 e 1983).

12 de junho de 2017

A IMAGEM DO FIM DE SEMANA


Após igualar Ayrton Senna em número de poles (65), Lewis Hamilton recebeu de presente da família do piloto brasileiro um dos capacetes utilizado por Senna na temporada de 1987. O jovem inglês ficou estasiado com a surpresa.

6 de junho de 2017

CHAPMAN E A LOTUS 25

Conta a lenda que Colin Chapman desenhou o Lotus- Climax 25 num guardanapo, enquanto jantava com parte de sua equipe...

O segredo do carro estava escondido sob a carenagem. Chapman mostrou o caminho para a criação do monocoque em 1962, ao conceber um carro com maior rigidez, menor peso, maior confiabilidade e uma seção transversal menor. Mais de 50 anos depois, os carros de corrida continuam usando esse princípio.

Foi uma máquina concebida sob medida para um piloto muito especial - Jim Clark. O inglês só não venceu o Mundial em 1962 porque na última corrida da temporada, quando liderava a prova, foi obrigado a abandonar devido a um vazamento de óleo provocado por um parafuso mal apertado.

No ano seguinte, Jim Clark venceu o campeonato de forma avassaladora. Conquistando sete vitórias e sete poles em dez provas disputadas.